Mudanças entre as edições de "...de Piratininga"

De Sexta Poética
Ir para navegação Ir para pesquisar
(ode a São Paulo de Piratininga)
 
m ({{Comentário}})
Linha 31: Linha 31:
 
</poem>
 
</poem>
  
 +
 +
 +
{{Comentário}}
 
[[Categoria:Solstag]]
 
[[Categoria:Solstag]]

Edição das 09h44min de 16 de abril de 2012

São Paulo! São Paulo! Terra do trabalhador,
Estudantes, uni-vos, a promover seu esplendor!

Pujança, empreendimento, inovação, suor,
São Paulo não para, não há força maior!

Por entre suas ruas, o comércio e a diversão,
Promovem diversidade que é o seu maior refrão!

Se o feirante vende o peixe cercado da alta moda,
A madame faz as unhas com um travesti na roda!

A praia do paulistano chama shopping, chama rua,
Chama boteco ou café, chama-se parque, avenida.

Mas não é como outras praias, pois na sua natureza,
É o elemento humano que confere a sua beleza!

E no cair da noite... aqui não dormem não!
A força do artifício mantém eterno sol.

Galgando seus projetos, n'obra, escritório ou lar,
Paulista, paulistano, nem lembra a que parar!

E se ouvirem que aqui não há estrelas no céu...
É verdade! É verdade! Lá elas não mais estão.

Desceram todas a viver entre seus muitos irmãos,
Que as estrelas de São Paulo são os nossos cidadãos!