Mudanças entre as edições de "Imposto"

De Sexta Poética
Ir para navegação Ir para pesquisar
(caminhando na Av. Paulista, 15 de abril 2012)
 
(desenvolvendo o tema, poema)
Linha 1: Linha 1:
 
<poem>
 
<poem>
 +
 +
Olho por aí, não sou olhado
 +
Mesmo assim muito falado por quem nunca me vê
 +
 +
Invisível, eu não sou lembrado
 +
Excepto quando cobrado, acusado de dever
  
 
Dizem que eu não pago nem imposto
 
Dizem que eu não pago nem imposto
 
Mas o que me foi imposto nessa vida não se diz
 
Mas o que me foi imposto nessa vida não se diz
  
Que me foi imposta tan tanta pobreza
+
Que me foi imposta tanta pobreza
 
Que eu não tive nem certeza de ter dentes pra sorrir
 
Que eu não tive nem certeza de ter dentes pra sorrir
Foi-me imposta tan tanta pobreza
+
 
Que eu te digo com certeza eu paguei mais que devi
+
Não dizem que a vida deu-me pouco
 +
E mesmo trabalhando muito, outro pouco consegui
 +
 
 +
Foi-me imposta tanta pobreza
 +
Que eu te digo com certeza, eu paguei mais que devi
 +
 
 +
Todo ofício do pobre é um vício,
 +
Meu ofício é um vício do mundo em que nasci
  
 
</poem>
 
</poem>
  
 
[[Categoria:Solstag]]
 
[[Categoria:Solstag]]

Edição das 02h43min de 6 de novembro de 2012


Olho por aí, não sou olhado
Mesmo assim muito falado por quem nunca me vê

Invisível, eu não sou lembrado
Excepto quando cobrado, acusado de dever

Dizem que eu não pago nem imposto
Mas o que me foi imposto nessa vida não se diz

Que me foi imposta tanta pobreza
Que eu não tive nem certeza de ter dentes pra sorrir

Não dizem que a vida deu-me pouco
E mesmo trabalhando muito, outro pouco consegui

Foi-me imposta tanta pobreza
Que eu te digo com certeza, eu paguei mais que devi

Todo ofício do pobre é um vício,
Meu ofício é um vício do mundo em que nasci