Mudanças entre as edições de "Sexta, 04/08/2006"

De Sexta Poética
Ir para navegação Ir para pesquisar
m (formatação)
 
Linha 1: Linha 1:
{{Comentário}}<poem>
+
<poem>
  
  
Linha 25: Linha 25:
  
  
 +
</poem>
 
{{Comentário}}[[Categoria:Livro Poemas sem fim]]
 
{{Comentário}}[[Categoria:Livro Poemas sem fim]]

Edição atual tal como às 21h37min de 14 de fevereiro de 2017



O tempo e a distância
trabalhando juntos criam
casca nas feridas _ a saudade passa, a sede
de vingança, a dor imensa,
o turbilhão de emoções, toda aquela bagunça
devagar vai se arrumando,
devagar,
vai se arrumando.
O peso do seu corpo no lado da cama que era o seu
a confusão de fios de cabelo e travesseiro,
o que foi dito com intenção de ferir
e o que foi falado sem pensar,
o que deve ser esquecido
o que para sempre será lembrado
e o que deve ser perdoado _
devagar vai se arrumando,
devagar,
tudo vai se arrumando.

E a vida segue: juntos ou separados,
seremos pessoas outras, novas, melhores.