Mudanças entre as edições de "Sexta poética"

De Sexta Poética
Ir para navegação Ir para pesquisar
Linha 34: Linha 34:
  
  
[[Ilha dos pães]]
+
[[A falta e a presença]]
  
 
<poem>
 
<poem>
 
+
Contigo aprendi que há coisas
Quem me dera saber levar um blues,
+
que falam por si mesmas, não necessitam de nossa interpretação.
ter ginga no corpo e doce nos lábios...
+
Aprendi que há poesia na falta
ah se eu pudesse cantar a canção
+
e que a presença ou incidência
que eu imagino sair de você.
+
ao nos surpreender com tato cheiro e gosto
 
+
nos faz perceber que a ela é real - sim, real...
Quem me dera te atender no balcão
+
Ela é feita de papel com resíduos de grafite
bem cedinho você falar comigo,
+
somente depois de ser imaginada
com graça você me pedir seis pães,
+
(nada existe que não foi antes sonho humano).
eu te olhar e você sorrir pra mim.
+
</poem>
[[Arquivo:Ilha dos pães.JPG|right|450 px]]
 
Te contar certas coisas que aprendi
 
na vida buscando pão e beleza,
 
penso estar triste e tento não fingir
 
só pra dividir com você a tristeza.
 
 
 
Tristeza que na verdade não sinto,
 
te perder sim seria muito mais triste;
 
não sei se no fundo minto ou não minto,
 
amar é a coisa mais linda que existe.
 
 
 
Um poeta nunca faz fingimento:
 
seu passa-tempo é ficar por um triz,
 
corta a pópria carne buscando algo
 
pra saciar sua fome de ser feliz
 
 
 
vive dessa auto-flagelação
 
por um verso se expõe ao sofrimento
 
e conta seus segredos mais secretos:
 
sofrer é o meu melhor alimento </poem >
 
{{Comentário}}[[Categoria:Livro Poemas sem fim| ]]
 
[[Categoria:O Livro dos Esquecidos|O Livro dos Esquecidos]]
 
 
 
 
 
 
</div>
 
</div>
  

Edição das 14h42min de 30 de outubro de 2020

Bem vindo!   128px-Globe of letters.svg.png    Hoje é quarta-feira, 4 de agosto em 2021.    600px-Wikibrasil.png

POEMA DA SEMANA


A falta e a presença

Contigo aprendi que há coisas
que falam por si mesmas, não necessitam de nossa interpretação.
Aprendi que há poesia na falta
e que a presença ou incidência
ao nos surpreender com tato cheiro e gosto
nos faz perceber que a ela é real - sim, real...
Ela é feita de papel com resíduos de grafite
somente depois de ser imaginada
(nada existe que não foi antes sonho humano).

Já publicamos 603 criações literárias.


Este site é uma wiki! Isso é, após criar uma ou entrar com sua conta, você poderá editar e criar páginas livremente.

O Movimento Colaborativo Sexta poética tem o intuito de ser um vetor capaz de fazer fluir o impulso poético dos indivíduos para a comunidade e da comunidade para os indivíduos.
É uma ode à subjetividade, um sítio onde pode-se ler o que outras pessoas escrevem e onde qualquer pessoa pode escrever à vontade.