Mudanças entre as edições de "Sexta poética"

De Sexta Poética
Ir para navegação Ir para pesquisar
m (nome del autore)
 
(7 revisões intermediárias por 2 usuários não estão sendo mostradas)
Linha 1: Linha 1:
 
<div style="padding: 0px; margin: 0 auto; text-align: center;">
 
<div style="padding: 0px; margin: 0 auto; text-align: center;">
 
<span style="font-family:Arial Rounded MT Bold; font-size:1.3em; color:brown">
 
<span style="font-family:Arial Rounded MT Bold; font-size:1.3em; color:brown">
Bem vindo!&nbsp;&nbsp;
+
Bem-vinde!&nbsp;&nbsp;
 
</span>
 
</span>
 
[[Arquivo:128px-Globe of letters.svg.png|68px]]
 
[[Arquivo:128px-Globe of letters.svg.png|68px]]
Linha 28: Linha 28:
 
<div style="text-align:left; font-size: 1.2em; border:2px groove #FFDEAD; border-radius: 10px; max-width:60em; margin: 2em auto; padding: 20px 30px 30px 50px">
 
<div style="text-align:left; font-size: 1.2em; border:2px groove #FFDEAD; border-radius: 10px; max-width:60em; margin: 2em auto; padding: 20px 30px 30px 50px">
  
<p style="text-align:right; font: large serif;">
+
<p style="text-align:right; font: large serif; margin-bottom:2em">
 
POEMA DA SEMANA
 
POEMA DA SEMANA
 
 
</p>
 
</p>
  
 
+
[[A falta e a presença]]
[[João 8:32]]
+
{{:A falta e a presença}}
 
+
<em>[[Usuário:Nevinho|Nevinho]]</em>
<poem>
 
A vontade era começar a falar
 
E não parar nunca mais
 
Até que todas as palavras
 
Conhecidas e desconhecidas
 
Fossem pronunciadas — inclusas as que fossem
 
De repente inventadas
 
Por ser preciso expressar o que nunca existira
 
 
 
Mas o momento, as condições materiais,
 
O que aflige a todos, está na pauta dos jornais
 
E  nas preocupações impublicáveis
 
Não permitem
 
 
 
E assim, não podendo ser falada
 
Não pode ser ouvida: não chega a se tornar verdade
 
A verdade para sempre escondida
 
 
 
Mal escondida, diga-se
 
Porque ficou silenciada, mas o poema
 
Cedeu ao ímpeto de ser escrito
 
Fazendo-se registro codificado,
 
Uma página a mais,
 
Sexta poetica passível de leitura.
 
</poem>
 
[[:Categoria:Nevinho|Nevinho]].
 
 
 
  
 
</div>
 
</div>
Linha 71: Linha 43:
 
Este site é uma [[w:Wiki|wiki]]! Isso é, após [[Especial:Autenticar-se|criar uma ou entrar com sua conta]], você poderá editar e criar páginas livremente.
 
Este site é uma [[w:Wiki|wiki]]! Isso é, após [[Especial:Autenticar-se|criar uma ou entrar com sua conta]], você poderá editar e criar páginas livremente.
  
<p style="color:#802060; padding:2em">
+
<p style="color:#802060; padding:2em; margin-left:auto; margin-right:auto; font-style:italic; max-width:60em;">
O [http://br.wikimedia.org/wiki/Sexta_poética Movimento Colaborativo Sexta poética] tem o intuito de ser um vetor capaz de fazer fluir o impulso poético dos indivíduos para a comunidade e da comunidade para os indivíduos.
+
O [http://br.wikimedia.org/wiki/Sexta_poética Movimento Colaborativo Sexta poética] tem o intuito de ser um vetor capaz de fazer fluir o impulso poético dos indivíduos para a comunidade e da comunidade para os indivíduos. É uma ode à subjetividade, um sítio onde pode-se ler o que outras pessoas escrevem e onde qualquer pessoa pode escrever à vontade.
<br />
 
É uma ode à subjetividade, um sítio onde pode-se ler o que outras pessoas escrevem e onde qualquer pessoa pode escrever à vontade.
 
 
</p>
 
</p>
  

Edição atual tal como às 00h20min de 22 de março de 2021

Bem-vinde!   128px-Globe of letters.svg.png    Hoje é quinta-feira, 5 de agosto em 2021.    600px-Wikibrasil.png

POEMA DA SEMANA

A falta e a presença

Contigo aprendi que há coisas
que falam por si mesmas, não necessitam de nossa interpretação.
Aprendi que há poesia na falta
e que a presença ou incidência
ao nos surpreender com tato, cheiro e gosto
nos faz perceber que ela é real - sim, real...
Ela é feita de papel com resíduos de grafite
somente depois de ser imaginada
(nada existe que não foi antes sonho humano).

Nevinho

Já publicamos 603 criações literárias.


Este site é uma wiki! Isso é, após criar uma ou entrar com sua conta, você poderá editar e criar páginas livremente.

O Movimento Colaborativo Sexta poética tem o intuito de ser um vetor capaz de fazer fluir o impulso poético dos indivíduos para a comunidade e da comunidade para os indivíduos. É uma ode à subjetividade, um sítio onde pode-se ler o que outras pessoas escrevem e onde qualquer pessoa pode escrever à vontade.