Mudanças entre as edições de "Sexta poética"

De Sexta Poética
Ir para navegação Ir para pesquisar
(mais alguns ajustes)
(atualizando poema da semana)
Linha 33: Linha 33:
  
  
:[[Até Logo]]
+
:[[Cai o reinado do Sol]]
  
  
 
<poem>
 
<poem>
Simples Até logo
+
Eleita pelas estrelas,
                 
+
a Lua comanda a noite
E nesta neblina posso ver
+
com seu brilho indireto,
Cada momento acontecer
+
emanado dos astros.
Debaixo da chuva torrencial
 
                 
 
Sentimento de perda me envolve
 
Quando uma gota cai no chão
 
Sumindo solo abaixo
 
e abandonando meu coração
 
         
 
Como um simples até logo
 
Nada sinto por você
 
Se existisse o Adeus
 
Me recusaria a dizer
 
       
 
Se algo existia, hoje evaporou
 
E depois de condensar
 
Por dentro congelou
 
  
Em milhares de partículas
+
A Terra, sóbria moderadora,
Quebrou esse encanto
+
sombreia sua representante e
Que tanto alimentei
+
por vezes a oculta.
Ontem eram chamas
+
 
E com lágrimas
+
Na democracia noturna,
... Apaguei.  
+
nem sempre um líder é necessário.
 
</poem>
 
</poem>
  
  
[[:Categoria:Heidy Thiemi|Heidy Thiemi]]
+
[[:Categoria:Solstag|Solstag]]
  
 
</div>
 
</div>

Edição das 19h39min de 21 de abril de 2012

Bem vindo!   128px-Globe of letters.svg.png    Hoje é domingo, 26 de junho.    600px-Wikibrasil.png

POEMA DA SEMANA


Cai o reinado do Sol


Eleita pelas estrelas,
a Lua comanda a noite
com seu brilho indireto,
emanado dos astros.

A Terra, sóbria moderadora,
sombreia sua representante e
por vezes a oculta.

Na democracia noturna,
nem sempre um líder é necessário.


Solstag


Já publicamos 603 criações literárias.


Este site é uma wiki! Significa que, com exceção de algumas poucas páginas estruturais como esta, páginas podem ser criadas e editadas livremente por qualquer pessoa. Sugerimos, contudo, que você se cadastre, caso deseje que suas contribuições possam ser identificadas pelo seu nome de usuário.


O Movimento Colaborativo Sexta poética tem o intuito de ser um vetor capaz de fazer fluir o impulso poético dos indivíduos para a comunidade e da comunidade para os indivíduos. É uma ode à subjetividade, um sítio onde pode-se ler o que outras pessoas escrevem e onde qualquer pessoa pode escrever à vontade.


Encontre-nos no Facebook