Mudanças entre as edições de "Almas peladas"

De Sexta Poética
Ir para navegação Ir para pesquisar
(pronto, taqui um poema! ;D (já tinha escrito quando fiz o primeiro registro) mas devem ter outros... assombrando por aí!)
(ops, troquei a categoria sem querer... não imaginei q ia baixar o poema tão logo, rs)
Linha 16: Linha 16:
 
</poem>
 
</poem>
  
[[Categoria:Poemas abertos]]
+
[[Categoria:Solstag]]

Edição das 04h07min de 13 de janeiro de 2012


Assombradas circulam as almas peladas
Cochilam de dia à sombra das ninfas
Para à noite dançarem com faunos e fadas

Assombração cândida de almas lavadas
Vertendo luxúria do éter macio
Copulando plasma, fantasmas no cio

Assombrai-me também criaturas safadas
Carreguem-me pela libido desse rio
Que a morte não cesse o desejo, me agarra
Em perpétuo tesão a parir arrepio!